Grupo de guardas municipais desenvolve projeto

Segundo o último censo realizado pelo Instituto de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem 16,2 milhões de pessoas que vivem em situação de extrema pobreza. Este número representa 8,5% da população. Ainda conforme o levantamento, 4,8 milhões não possui renda e 11,3 milhões possuem renda de R$ 1 a R$ 70.

Todos estes números, nos quais estão inclusas crianças vulneráveis socialmente, é um dos focos do Projeto Anjinhos da Guarda, desenvolvido por um grupo de seis guardas municipais voluntários. A ação compreende no incentivo a prática de esportes e é realizada desde 14 de setembro deste ano.

Elevado Número de Ocorrências

Ao todo, 80 crianças, entre 6 e 12 anos são atendidas. A ação é realizada todos os sábados, das 8h às 10h30, na Escola Municipal Ioládio Batista, no bairro São Bento. O local foi escolhido devido ao elevado número de jovens vulneráveis socialmente, tanto na escola, quanto nas redondezas.

De acordo com Williams Monteiro, coordenador do projeto, a ação solidária foi iniciada após a constatação de um número elevado de ocorrências criminosas envolvendo crianças.

“A maioria das nossas ocorrências envolvem crianças de 8 a 10 anos, que praticam crimes, como furtos, uso de entorpecentes, entre outros, e vimos no esporte a saída para esses jovens”, disse.

Criança pede Ajuda

Dentre os esportes praticados durante a ação, estão: Capoeira, Karatê e Futebol. Além disso, os alunos também recebem lições de cidadania. O coordenador contou a equipe do Jornal Roraima Hoje (RH) um fato curioso. Há alguns meses, um jovem, de 14 anos, o procurou pedindo ajuda, pois estava no mundo das drogas e do crime.

“O aceitamos no projeto, mesmo ele não estando mais na idade. Hoje ele é um dos nossos auxiliares nas atividades”, contou.

Assim como outros diversos projetos voluntários desse viés, a ação não conta com o apoio do Governo do Estado e Prefeitura de Boa Vista (PMBV). A intenção do grupo é difundi-lo para outras unidades, mas para isso é necessário apoio. Todos os materiais hoje utilizados são fruto de doações. Para doar ou obter mais informações, os números 9121 3813 e 8103 3041 estão a disposição de toda a sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *