Logotipo da TAPS

Logotipo da TAPS
TAPS - Temas Atuais
na Promoção
da Saúde

 




Violência

imprimir

 

As Causas da violência

Comentário editorial de Patrícia Palmer, Presidente da FAUS

Todos os dias, somos confrontados com mais um caso de violência juvenil. Muitos procuram por respostas, mas procuram nos lugares errados. Algumas pessoas exigem novas pesquisas sobre as causas da violência e o Conselho Nacional de Pesquisas recomenda que os fatores genéticos e biológicos não sejam excluídos desses estudos. Mas antes, porque não examinarmos as pesquisas que já foram concluídas?

Já foram feitos estudos em escolas e centros de detenção juvenil, tanto na Inglaterra como nos Estados Unidos. Esses estudos demonstraram que uma alimentação, que elimina os aditivos e intensifica a nutrição, melhora significativamente tanto o comportamento quanto o desempenho acadêmico.

O Relatório Kellogg, um ponto de referência desses estudos, concluiu: “Cerca de 15% dos jovens americanos demonstram óbvios problemas de comportamento e aprendizado e os métodos atuais de tratamento não estão fazendo efeito. A nutrição, escolhas de estilo de vida e o estado do nosso meio ambiente, oferecem soluções para muitas das crises que assolam a sociedade.”

O Relatório continua, afirmando que “Muitas pessoas que aceitam a relação entre alimentação e doenças cardíacas ou outros males físicos, têm dificuldade em acreditar que a nutrição possa ter um efeito direto e determinante sobre o comportamento humano e disfunções da personalidade”.

O estudo observou que “Freud acreditava que ‘o mental é baseado no orgânico’, mas poucos psiquiatras consideram a conexão entre tipo de alimentação e comportamento. Na velha tradição ocidental de resolver tudo rápida e facilmente, o receituário é a primeira arma do médico, quer o paciente seja um adulto que sofre de ansiedade ou uma criança hiperativa com transtorno do déficit de atenção”.

Está na hora de levarmos esses conceitos a sério. Mais pesquisas? Talvez. Enquanto isso, eliminar aditivos químicos desnecessários e fazer escolhas alimentares mais sábias, não pode fazer mal, não custa mais e pode causar uma boa surpresa aos céticos.

 

 

 

top